Paraíba

MÚSICA E INSPIRAÇÃO

Projeto leva música e contação de histórias às alas infantis de hospitais na Paraíba

Processo de cura dos pacientes e cooperação com o trabalho dos profissionais são objetivos da iniciativa

Brasil de Fato | João Pessoa - PB |
Material audiovisual reúne música e historias infantis - Imagem reprodução

O projeto denominado “Oboé Care: música de câmara em hospitais da Paraíba”, vem trazendo alegria e terapia para pacientes infantis de hospitais paraibanos. 

A ideia é reunir música de câmara e contação de histórias por meio de conteúdo audiovisual. De acordo com o Prof. Ravi Shankar Viana, orientador do projeto, a iniciativa é destinada aos pacientes infantis das unidades de saúde do estado da Paraíba, entre elas o Complexo Pediátrico Arlinda Marques, Hospital Napoleão Laureano, Hospital João Paulo II, Maternidade Frei Damião e Hospital Infantil Noaldo Leite (Patos).

Ele explica que música de câmera é um formato musical executado por um pequeno número de músicos. “Com a música queremos colaborar no processo de cura dos pacientes ouvintes, cooperar com o trabalho de todos os profissionais da unidade de saúde e proporcionar aos alunos da extensão uma nova perspectiva sobre o fazer musical”.

Já foram contadas as histórias “o Leão e o Grilo”, “a Galinha dos Ovos de Ouro” e “o Rato e o Leão”, todas produzidas pelos alunos da Classe de Oboé da UFPB, em parceria com o Engenho Imaginário e as contadoras de histórias Nara Santos e Ana Paula Soares.


Nara Santos contando histórias / Imagem reprodução

“Queremos que os pacientes e profissionais da área da saúde consigam encontrar no projeto força e inspiração, na alegria das músicas e histórias do projeto”, reforçou o Prof. Ravi.

Devido à pandemia, o projeto está atuando de maneira remota, através do envio de cartazes que possuem QR Code, código de barras, que pode ser escaneado usando a maioria dos telefones celulares.


Reprodução / Imagem reprodução

“Os responsáveis pelas unidades de saúde podem imprimi-lo e fixá-lo nas salas de espera. A partir dele, os pais encontrarão as informações de como acessar os vídeos”, explica o professor.
Os interessados em receber o cartaz podem entrar em contato pelo e-mail [email protected] É possível acompanhar o projeto por meio do canal no YouTube.

Com informações de Notícias/UFPB

Edição: Maria Franco